sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Cada vez que um ano bate a porta tenho vontade de escancarar e dizer: 'Venha, eu estava te esperando!'


2011 está quase chegando, e eu não tinha vindo aqui ainda deixar minha mensagem pra vocês. Correria. Vou passar o ano ‘correndo’, mas me comprometo a caminhar sem tanta agonia em 2011. E desejo isso pra vocês também!

Eu quero a vida mais leve. E que ela me leve pra onde eu devo ir. Quero a paz onde eu for, e quero ser paz para os que andam até mim. 

Não é um calendário novo que vai mudar meus sonhos, mas é a sensação de vida nova, de recomeço, que me faz planejar com mais desejo. 


2010 não foi o melhor ano de minha vida. Foi áspero o suficiente para arranhar minha sensibilidade e despedaçar meu coração. E chego ao seu final juntando os cacos que deixei ao longo do calendário, e querendo ser inteira no ano que vem.

2010 não foi o melhor ano da minha vida. Definitivamente não foi. Perdi a melhor parte de mim [minha mãe], e me reconstruo todos os dias pra não perder a essência que me resta. E hoje eu queria, tal como a minha mãe, juntar todos os bons pensamentos pra ultrapassar a barreira do ano com um passo firme, sem fraquejar. Mas é difícil.



Olho pro céu, e agradeço a Deus por tudo porque eu acredito que tudo está em boas mãos. Na oportunidade, faço uma prece:
Fortifica a minha fé, Senhor. Que eu não te desafie nunca.
Que eu não tenha medo. Que eu não desista dos meus sonhos. Nem de mim.
Que eu tenha sensibilidade de amar também os desafios, e maturidade pra vencê-los.
Que eu seja melhor no ano que vem.
Amém!



Ps.: Saudade de minha Mãe..

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010



“Quando a vida lhe oferece um sonho muito além de todas as suas expectativas, é irracional se lamentar quando isso chega ao fim” 

(Crepúsculo)

E assim vou buscando o melhor que há em mim

O vazio não é tão ruim 
E depois sempre há outra história pra contar
 
Liah (Perdas e Ganhos)

 
 
 
 
"Porque para viver de verdade a gente tem que quebrar a cara. Tem que tentar e não conseguir. Achar que vai dar e ver que não deu. Querer muito e não alcançar. Ter e perder.

(Antonio Prata)

domingo, 26 de dezembro de 2010

Porque eu não posso fingir que quero estar sozinha quando o meu ser transborda companhia.

 
"...O amor me tira coisas que eu não gosto, coisas que eu talvez gostasse, mas me dá em dobro o que nunca tive: um namoramento por ele mesmo. O amor me tira aquilo que não serve mais e que me compunha antes. O amor tirou de mim tudo que era falta."

 


(Marla de Queiroz)

sábado, 25 de dezembro de 2010

Vai passar.


...tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital'. Pois esse impulso às vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo assim como "estou contente outra vez". 

CFA

Eu queria ter asas.

Mais do que essas asas, eu preciso de impulso pra voar.

(Ivanúcia Lopes)



"Eu gostaria de ir embora para uma cidade qualquer, bem longe daqui, onde ninguém me conhecesse, onde não me tratassem com consideração apenas por eu ser “o filho de fulano” ou “o neto de beltrano”. Onde eu pudesse experimentar por mim mesmo as minhas asas para descobrir, enfim, se elas são realmente fortes como imagino. E se não forem, mesmo que quebrassem ao primeiro vôo, mesmo que após um certo tempo eu voltasse derrotado, ferido, humilhado - mesmo assim restaria o consolo de ter descoberto que valho o que sou."



Caio F.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Me vestiria de presente...

Neste Natal
...não preciso de grandes caixas, nem de embrulhos cheios de laços. 
Para mim, eu quero carinho desembrulhado. 
Não gosto de sonhos encaixotados.





 ___________________________________


Ps1.: Natal sem mãe é dolorido.


Ps2.: Se eu pudesse eu acabava com esse vazio que me preenche. E me enfeitaria com laços, só pra ser presente... e roubar o sorriso de alguém. Que na troca roubaria o meu.


Ps3.: Aos meus seguidores: É bom saber que ao me ler por aqui a gente se encontra. Mais uma palavrinha: FELIZ NATAL! não permita que seus sonhos sejam destruídos. Construí-los à cada dia é um desafio, mas nunca desista de reconstruí-los.


terça-feira, 21 de dezembro de 2010

...partilhando a novidade. Compartilhando a conquista

..Gente, como sempre estou dando pistas dos meus dias (quando eu não entrego logo!!) por aqui, achei que deveria compartilhar com vocês uma grande conquista: Passei no mestrado! Acho que não tinha dito aqui ainda, mas esse passo pra mim é fundamental. Mais do que um projeto de mestrado eu me empenhei por um projeto de vida. E o que me faz estar segura,  é a certeza de que ainda tenho foco.

A luta agora continua. Certamente vai exigir muito mais de mim. Mas sabe qual a sensação que tenho agora?! Que meu esforço não é em vão. Que eu posso tentar e que eu posso conseguir. 

Há sempre uma possibilidade. E hoje eu estou preferindo pensar nas melhores.

Agradeço a todos. Aos que acreditaram em mim até quando eu estava querendo desistir. Aos que nunca me deixaram desistir. Aos que fizeram desse meu sonho uma intenção em suas orações.

*Beijo!!



Essa conquista é nossa, mainha.


Mestrado em Letras - PPGL/UERN

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010




"Primeira estrela que vejo, lembrei, realiza o meu desejo. Pedi sete vezes em voz alta, não havia ninguém por perto para olhar e talvez rir. Força e fé, que tinha perdido, eu pedi."




Caio F.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Dois. Doídos.

Não se doíam pelo erro.
Doíam-se pelo acerto.
Doíam-se pelas noites de lua que não mais veriam pelo quadro daquela janela.
Doíam-se pela falta de sentir o peito bater no peito do outro.
Doíam-se pelo abraço apertado que não mais acalmaria o coração em desalento.
Doíam-se pela falta das palavras pronunciadas ao pé do ouvido.
Doíam-se pelas mãos entrelaçadas que já não se uniriam.
Doíam-se pelas longas filosofias que não mais se ouviria.
Doíam-se pelos afagos nos cabelos que não mais relaxariam.
Doíam-se pelos planos interrompidos. Pelo lar em fantasia. Pela pausa no filme, e pela pausa nos sonhos.
Doíam-se com saudade do bom dia de manhã cedo, e pela vontade de ligar mais vezes e dizer que ama “três”. (muito, muito, muito...)
Doíam-se pelo excesso de amor, de confiança, de necessidade que sentiam um do outro.
Doíam-se pela saudade que se fariam se sentir.
Doíam-se porque já sentiam.
Doíam-se pelos sonhos dormidos e acordados, que não mais compartilhariam.
Doíam-se pela dor de se negarem, quando podiam ser só sim.
Doíam-se pelas decisões acertadas que tinham tomado, e pelo erro de estarem certos.
Doíam-se juntos, com a dor de quem não vê outro jeito de acertar de novo porque já amarrotou todos os sonhos e os jogou por aí.
Doíam-se pela paz que se proibiam.
Doíam-se pela fraqueza de não se permitirem.
Doíam-se por estarem em cacos.
Doíam-se pelo ‘final’ de um amor sem fim.
Doíam-se pelo medo de dizer adeus, e de eternizarem a dor de errar de forma mais acertada.
Doíam-se pelos sonhos que se recusavam.
Doíam-se pelos cantos, relutando a vida que os fazia assim: Feitos um pro outro.
E doíam-se tanto pelo que foram, quanto pelo que seriam juntos.
Doíam-se como partes de um todo cheio de amor. Muito amor.




...
Não erraram um com o outro. E isso doía. Podiam ter armado um barraco. Aprontado qualquer coisa. Mas eles acertaram. E acertaram tanto que precisaram jurar-se em erros pra justificar as provações.  
Era amor demais pra suportarem.
...
Ame a Deus. E que Ele aumente a nossa fé, porque o nosso amor já está de bom tamanho, né?

-Segure a minha mão, relaxe. Vamos ver um filme?




ps.:
EU VOU TE AMAR PRA SEMPRE. Sempre.
E tudo que posso dar, já é seu.E se um dia esse amor não suportar...isso não o tornará menor do que é.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Momento Renato pra sentir a vida que pulsa...

Deixa de lado essa pobreza
De quem insiste em julgar e explicar
Não vou poder calar meu coração
E essa saudade vem mansinha
Querendo me avisar
Acho que a gente é que é feliz
Deixa que falem
Eles não sabem
Não falo pelos outros
Só falo por mim
Ninguém vai me dizer o que senti
Acho que a gente é que é feliz
Queria ter a carta natal do universo
E ver se entendia alguma coisa
O que espero da minha vida
O que quero na minha vida
Bom tempo
Muito tempo
Acho que a gente é que é feliz
 
Hoje- Renato Russo

Profundamente.

 Ela queria um pedaço de chão firme pra se aprofundar. Ela queria se plantar e criar raízes. Mas estava rasa, sufocada, entre espinhos e pedras. Já estava difícil renovar o ar.  
(Ivanúcia Lopes)


Então me abraça forte
E diz mais uma vez
Que já estamos
Distantes de tudo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo
Temos nosso próprio tempo...

(Tempo perdido - Renato Russo)




Porque seu coração tem estrias. Enche de amor, esvazia. Enche, esvazia. Eu sei, é triste. Se não estivesse eu escrevendo este texto, eu ficaria triste e com dó de quem o escreveu. Mas com o tempo passa.


Luana Gabriela 





quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Pense nisso...

Quantos corações generosos são perturbados pela maldade?
Quantos sonhos foram desfeitos pela insensatez?
Quantas virtudes foram encobertas pela incompreensão?
Quantos bons andam de ombros caídos com o peso das injustiças?
Quanto tempo a gente precisa pra reagir?


Ivanúcia Lopes

REAGE

Se a treva se adensa em torno de teus passos,
não te desorientes.
Reage, intensificando a luz que brilha dentro de ti.
Se a maldade busca denegrir-te as obras,
não te perturbes.
Reage, multiplicando a bondade que reside
em teu coração.
Se a calúnia tende a insinuar-se nos círculos
de tuas relações, não te exasperes.
Reage, cultuando a Verdade que pontifica
no altar da tua consciência.
Se a vaidade procura enredar-se nas teias
da ilusão, não te acomodes,
Reage, amando a simplicidade que jaz na
essência da tua vida.
Se a tristeza busca avassalar-te o ânimo,
não te abatas.
Reage, nutrindo-te da alegria que se oculta
nas raízes de tua crença.
Se o ódio tenta penetrar o santuário de teus sentimentos, não te aflijas.
Reage, desdobrando o manto do amor que
“cobre a multidão de pecados”.
E se, a despeito de tuas reações, vires que
o mal resiste, ainda assim,
Reage à infiltração do desânimo,
porque um dia chegará em que
Toda treva se converterá em Luz,
Todo o mal em Bem,
Toda tristeza em Alegria,
Todo o ódio em Amor.
Luz e Paz!

R. C. Romanelli

Pode crer, que tudo vai dar certo....

 
 
Talvez não seja nessa vida ainda
Mas você ainda vai ser a minha vida
Então a gente vai fugir pro mar
Eu vou pedir pra namorar,
Você vai me dizer que vai pensar,
Mas no fim, vai beijar


Outra vida - Armandinho

Neste Natal...




O que eu quero agora...em sábias palavras do iluminado Filho do Céu Padre Fábio de Melo...


"Estou preparando a minha árvore de Natal. "

"Quero que ela seja viva, mas não quero que seja exterior. Eu a quero dentro de mim. Tenho medo das exterioridades. Elas nos condenam. Ando pensando que o silêncio do interior é mais convincente que o argumento da palavra. Quero que minha árvore seja feita de silêncios. Silêncios que façam intuir felicidade, contentamento, sorrisos sinceros. Neste Natal não quero mandar cartões. Tenho medo de frases prontas. Elas representam obrigação sendo cumprida. Prefiro a gratuidade do gesto, o improviso do texto, o erro de grafia e o acerto do sentimento. A vida é mais bonita no improviso, no encontro inesperado, quando os olhares se cruzam e se encontram. Quero que minha árvore seja feita de realidades.
Neste Natal quero descansar de meus inúmeros planos. Quero a simplicidade que me faça voltar às minhas origens. Não quero muitas luzes. Quero apenas o direito de encontrar o caminho do presépio para que eu não perca o menino Jesus de vista. Tenho medo de que as árvores muito iluminadas me façam esquecer o dono da festa.
Não quero Papai Noel por perto. Aliás acho essa figura totalmente dispensável! Pode ficar no Polo Norte desfrutando do seu inverno. Suas roupas vermelhas e suas barbas longas não combinam com o calor que enfrentamos nessa época do ano. Prefiro a presença dos pastores com seus presentes sinceros. Papai Noel faz muito barulho quando chega. Ele acorda o menino Jesus, o faz chorar assustado. Os pastores não. Eles chegam silenciosos. São discretos e não incomodam...Os presentes que trazem nos recordam a divindade do menino que nasceu. São presentes que nos reúnem em torno de uma felicidade única. O ouro que brilha, o incenso que perfuma o ambiente e a mirra com suas composições miraculosas.
O papai Noel chega derrubando tudo. Suas renas indisciplinadas dispersam as crianças, retiram a paz dos adultos. Os brinquedos tão espalhafatosos retiram a tranquilidade da noite que deveria ser silenciosa e feliz. O grande problema é que não sabemos que a felicidade mais fecunda é aquela que acontece no silêncio. É por isso que neste Natal eu não quero muita coisa. Quero apenas o direito de recolher o pequenino menino na manjedoura... Quero acolhê-lo nos braços, cantar-lhe canções de ninar, afagar-lhe os cabelos, apertar-lhe as bochechas, trocar-lhe as fraldas para que não tenha assaduras e dizer nos seus ouvidos que ele é a razão que me faz acreditar que a noite poderá ser verdadeiramente feliz.
Neste Natal eu não quero muito. Quero apenas dividir com Maria os cuidados com o pequeno menino. Quero cuidar dele por ela. Enquanto eu cuido dele, ela pode descansar um pouquinho ao lado de José.
Ando desfrutando nos últimos dias o desejo mais intenso de que a vida vença a morte. Talvez seja por isso que ando desejando uma árvore invisível. O único jeito que temos de vencer a morte é descobrindo a vida nos pequenos espaços. Assim vamos fazendo a substituição. Onde existe o desespero da morte eu coloco o sorriso da vida. Façam o mesmo! Descubram a beleza que as dispersões deste tempo insistem em esconder. Fechem as suas chaminés. Visita que verdadeiramente vale à pena chega é pela porta da frente. Na noite de Natal fujam dos tumultos e dos barulhos. Descubram a felicidade silenciosa. Ela é discreta, mas existe! Eu lhes garanto! Não tenham a ilusão de que seu Natal será triste porque será pobre. Há mais beleza na pobreza verdadeira e assumida que na riqueza disfarçada e incoerente.
O que alegra um coração humano é tão pouco que parece ser quase nada. Ousem dar o quase nada. Não dá trabalho, nem custa muito...E não se surpreendam, se com isso, a sua noite de Natal tornar-se inesquecível. "


Padre Fábio de Melo!

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Leve na bagagem...



Se pudéssemos, deixariamos no meio do caminho. Mas não dá. Nossas culpas, nossos problemas...nossa vida...a gente tem de levar pra onde for...


Ivanúcia Lopes


Link da imagem

Sem ousadia de sonhar


Nos faltou ousadia pra ir além.
E encaixotamos nossos sonhos.




LINK da Imagem:

Ivanúcia Lopes

Com lápis de cor

'Vieram me falar de sonhos coloridos e eu disse que não queria saber. Pedi pra parar. E mandei que levassem aquela caixa de lápis de cor  que estavam tão próximas de mim, naquela estante. Eu queria provar do gosto real das coisas pra ter certeza do que me angustiava tanto. Eu queria ver aquela manhã sem aquele sol que eu pintei de amarelo queimado no céu azul anil com nuvens brancas. Eu queria ver o sol sem a cor que eu escolhi. Eu queria ver o sol com a cor q ele tem. Eu queria ver o dia, mesmo sem sol, cinza. Não. Isso não é amargura. É vontade de ver a vida além daquele caderno de desenhos que a gente criava o mundo com duas árvores frondosas, uma rede no meio e uma casa do lado com fumaça na chaminé. É necessidade de ver a vida mesmo com grafite, sem contornos de canetinhas ou de cola glitter. É urgência de ver a vida como ela é. Sem acabamento.
Daí, senti uma angústia sem tamanho em meu peito: Aquela vida desenhada não era minha. Eu havia misturado os rascunhos com as obras e tinha acabado de jogar fora o desenho mais bonito, sem ao menos pintar.'







Faz a ponta desse lápis, 
e vem colorir meu dia.

espera...vá devagar.

Said, woman, take it slow
And things will be just fine
You and I'll just use a little patience
Said, sugar, take the time
'Cause the lights are shining bright
You and I've got what it takes to make it
 
 
 
Um pouco de paciência, Sim
Precisamos de um pouco de paciência, Sim
Só um pouco de paciência, Sim
Mais um pouco de paciência, Sim
 
 
We won't fake it
Oh, I'll never break it
'Cause I can't take it
 
 
 
Patience- Guns N' Roses 
Composição: Izzy Stradlin
 

domingo, 12 de dezembro de 2010

Eles chamam isso de amor

É a coisa mais difícil de se dizer
Sem dar um sorriso torto
É algo que nós dois sentimos por dentro
Mas nunca conversamos sobre
Eles chamam isso de amor,
Oh sim, eles chamam
Uma coisa perigosa quando você é parte do jogo
It's not the hardest thing for me to say
Without cracking a smile
It's something that we both really feel inside
But never talked about
They call in love
Oh yes they do
A dangerous thing, when you're part of the game




Gonna Be my Girl-
Chris Brown

Essa falta de mãe...

...Essa falta de mãe pra me dar coragem, pra me empurrar, pra me fazer rir (e chorar!) tem me tornado pensativa demais. Dia após dia. 
...Essa falta de mãe pra me ver andando com meus próprios pés, pra me ver abrir e desemperrar as portas tem me dado a consciência de que não estou mais completa. Falta um pouco de mim.
...Essa falta de mãe (de mim) molha meu rosto e agonia meus pensamentos...

[...]
 
E na ânsia de te ver pra contar meus dias, esbarro na dura realidade que me quebra a cara e parte meu coração em pedaços: Não estás do meu lado pra me acalmar quando preciso. E isso tem me doído cada dia mais...

Eu te amo tanto... e o que eu mais queria agora, minha mãe, era te olhar nos olhos, acariciar-lhe os cabelos, e sentar em seu colo...como criança que estranha o mundo...


E sinto cheiro de mãe...e sinto cheiro de Deus.

                                                                             

                                                              

      -Mas eu tô crescendo mainha, vês? 
...e  prefiro acreditar que estás 
cheia de orgulho dessa criança fantasiada de gente grande, 
e que estás a me abençoar, como sempre, 
por isso que estou aqui, mesmo cheia de saudade.




Ivanúcia Lopes

sábado, 11 de dezembro de 2010

Sei lá, sei lá

Neste mundo de tantos anos
Entre tantos outros
Que sorte a nossa heim?
Entre tantas paixões
Esse encontro nós dois
Esse amor

Wanessa da Mata

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Meu coração, meio flor, meio de aço, vai achando o seu compasso

 
 
Meu coração vai batendo em disparada
No horizonte dessa estrada
Vai seguindo sempre em frente
Buscando a luz, um sinal de lua clara
Pra que o escuro da jornada
Não confunda o olhar da gente

Iluminar
Pe. Fábio de Melo


quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Livremente

"Se vestiu de borboleta,
pegou ventos livres
e vôou por aí...
                          
Maxuel Scorpia

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Saudade pra mim tem nome de mãe...



Mainha...eu tô conseguindo, tá vendo?! Como a senhora sempre disse... E sei que se estivesses aqui a alegria era dobrada! Sim, porque sentias por nós duas e todo mundo junto. Porque sempre confiaste mais em mim do que eu mesma, sem me cobrar nada por isso. Eu te amo minha mãe...E sinto saudades, e chamo teu nome...
e nessas horas sinto tua proteção.
Meu anjo! de todas as horas...

Esteja em paz...

...9 meses sem ti

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010



- Tô sentindo você meio triste, cansada, algo assim.

- Acertou na terceira!
- Ãh?
- Tô algo assim...





Ivanúcia Lopes


A vida é sempre a mesma para todos: rede de ilusões e desenganos. O quadro é único, a moldura é que é diferente.




Florbela Espanca
"O fim à dor
se a vontade não pôs, o tempo porá."
(Sêneca - Aprendendo a viver)




*A imagem foi retirada em obediência aos direito autorais  de imagem

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Perfeito mesmo só os planos de Deus



Quando aquelas portas emperradas começam a abrir é Deus trazendo feixes de luz pra iluminar nossas vidas.  
 
 
 
Ivanúcia Lopes
Obrigada meu Deus
e ao meu anjo que
tanto conhece meus sonhos
e zela por mim..

segunda-feira, 29 de novembro de 2010




Você sabe que alguém te ama não pelo que ele fala, mas pelo o que faz. O amor não sobrevive de teorias.




Pe. Fábio de Melo

domingo, 28 de novembro de 2010

Progressivamente...


...mais que ontem...e, ao que tudo indica, bem menos que amanhã...

Domingo assim...



Domingo assim, cheio de nuvens, acinzentado, esconde aquele pedacinho de céu que a gente queria.
Domingo assim parece vazio de tudo que a gente tem que não cabe em nós.
Domingo assim despedaça a gente juntando os cacos da semana.

sábado, 27 de novembro de 2010

As feridas pareciam se fechar.

O coração sangrava, mas não era de dor, era de calma. Pela primeira vez em toda a minha vida eu estava livre do extenso cardápio de desilusões que a vida me obrigava a saborear. Não sentia tristeza, não sentia medo, não sentia cansaço, não sentia solidão. Não sentia nada. Não existe dor maior do que ter um estado prolongado de realidade para enfrentar. A parte mais difícil de um sonho não é quando ele acaba,  mas quando a gente tem que  acordar.


sexta-feira, 26 de novembro de 2010

E toda vez que toca o telefone eu penso bobagem. Me bate a vontade de ouvir tua voz





"Existe alguém no mundo,
nesse momento, que poderia
te ligar agora e te deixar feliz?"




Tati Bernardi
Título: Atitude 4 (música)

Eu vejo daqui pra onde eu quero ir...

"Não sei se estou perto ou longe demais, se peguei o rumo certo ou errado. Sei apenas que sigo em frente, vivendo dias iguais de forma diferente. Já não caminho mais sozinha, levo comigo cada recordação, cada vivência, cada lição. E, mesmo que tudo não ande da forma que eu gostaria, saber que já não sou a mesma de ontem me faz perceber que valeu a pena."


(Desconheço a autoria)


Além do horizonte deve ter 
algum lugar bonito 
pra viver em paz...

(Erasmo e Roberto Carlos)